Renard Grand Tourer, uma mota ‘com fibra’

Nem todos os projetos de custom bikes assentam em motas já existentes, havendo alguns que começam praticamente do zero. É o caso da Renard Grand Tourer, descrita como sendo uma ‘inteligência de engenharia’. Possui um motor V2 e é de construção leve com muito material compósito aplicado.

O chassis pesa apenas 9kg, sendo feito de fibra de carbono reforçado com kevlar para ser resistente a impactos e vibrações. Sendo mais rígido do que um quadro tubular habitual, a direção ganha em termos de precisão. O corpo unificado da mota integra o quadro, depósito de combustível e a caixa de ar numa única estrutura de suporte de cargas.

A suspensão com equipamento Öhlins é ajustável em três dimensões, numa mota em que vários componentes foram desenhados e modelados em 3D. O motor Moto Guzzi Quattrovalvole V2 90º está montado longitudinalmente na Renard Grand Tourer. Debita cerca de 123cv de potência máxima às 7.100 rotações por minuto, ajudando a mota a atingir cerca de 250km/h de velocidade de ponta.

À frente há um sistema de travagem Full ISR com dois discos semiflutuantes e pinças monobloco com seis pistões, ao passo que atrás o sistema de travagem é também Full ISR, mas com um único disco semiflutuante e pinça monobloco de quatro pistões. Há duas variantes cromátcas: uma com o preto a dominar e outra com o branco a ser a cor de destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You May Also Like